terça-feira, 15 de julho de 2008

tudo se encaixa

Um dia desses eu fui num show, período junino, Recife, estava tocando o Paulo Francis Vai Pro Céu (a volta dos que não foram!). O show foi massa, inclusive eu nunca tinha visto eles ao vivo antes. Pra você que não conhece, eles agora tiveram a iniciativa de disponibilizar o disco SASHA (1998) para downloads. Se liga no LINK DO DISCO SASHA. A galera batia de frente com o movimento mangue, aqui no Recife, propondo um rock sem firula e sem mistura. Gostei muito de algumas músicas, algumas eu já conhecia, outras não. O título é genial e minhas preferidas, sem ordem: O Pão, Seu Otário, Eu queria morar em Beverly Hills, e Perdidos no Espaço que tem esse clipe sensacional. Só senti falta de SHA LA LA HEY.

Paulo Francis - Perdidos no Espaço
.

.

.
Bom, mas aí é que tá. Eles tocaram uma cover que ficou impregnada na minha cabeça até hoje.
Eu tive que ir no Youtube, redescobrir essa música maravilhosa que é Total Eclipse of the Heart, com a Bonnie Tyler. Confira, é esse vídeo aí em cima.

1. O clipe é pavoroso, bregão, como é que o cara teve a idéia de botar ninjas fazendo coreografia dentro de uma igreja (ou é uma universidade? sei lá), para uma música de amor? Uma bagunça homoerótica como nunca se viu. Jogadores de futebol americano, padres/coroinhas zumbis, etc.

2. Por outro lado, eu sinceramente acho a música primorosa! A voz rouca de Bonnie é perfeita para essa canção, que é derramada, excessiva, super dramática! É o que chamam de POWER BALLAD, um termo para vc impressionar umas gatinhas. Letra completa aqui.

Once upon a time I was falling in love
But now I'm only falling apart
There's nothing I can do
A total eclipse of the heart
Once upon a time there was light in my life
But now there's only love in the dark
Nothing I can say
A total eclipse of the heart


3. Mas eu sempre achei que o final dessa música casava direitinho com aquela "Making Love Out of Nothing At All", hit FM brega do Air Supply. É ou não é? Pensa bem. Nada é por acaso. As duas músicas foram escritas pelo produtor Jim Steinman. Segundo a Wikipedia, as melodias de ambas estavam já delineadas em uma trilha sonora orquestral que ele lançou em 1980, do filme A Small Circle of Friends . O miserável simplesmente conseguiu emplacar esses dois hits simultaneamente como primeiro (Total Eclipse) e segundo (Making Love) lugares na Billboard, em 1983. O cara deve ter faturado uma nota preta e aposto que gastou tudo em pó!


4. Aí voltando, o Paulo Francis no mesmo show também fez cover de Bette Davis Eyes, sucesso de Kim Carnes, que também tem voz rouca. Aí descubro que o diretor do clipe é o mesmo Russel Mulcahy que dirigiu Total Eclipse.... pense num cara que gostava de fazer super produções breguinhas com cortinas esvoaçantes... E ele realmente tava bombando nos anos 80... dirigiu o filme Highlander e tudo!
Toma aí então o clipe, esse é obrigatório em festinhas retrô: http://www.youtube.com/watch?v=_-RdAzkKlXY
.

.

Um comentário:

André disse...

rapá, tu fosse fundo no assunto, hein? não sabia que esses clássicos estavam tão ligados. pois é, vou ter que deixar minha voz ficar mais rouca então...