terça-feira, 13 de novembro de 2012

QUEIMA da coleção

Então é natal..... e você que vai gastar dinheiro de todo jeito, compra antes comigo, a preço mais barato, presentes hype cult. Alguns livros e muitas HQs (vejam até o final). As regras: não rola comentar aqui no blog, pedidos devem ser feitos através do meu perfil do FACE ou através do meu email. germanra@gmail.com  .A idéia é pedir, ver a disponibilidade, depositar,
receber em até uma semana na pior das hipóteses.  (outros esquemas podem ser propostos).
(válido para região metropolitana do Recife ou caso paguem o frete, pra qualquer lugar do Brasil)
Banco do Brasil.
Agencia 3108-9
Minha conta : 9440-4

À medida que vender, vou tirando os itens da lista!



============= LIVROS =============

[  Contos de Amor do Século  XIX   ] escolhidos por Aberto Manguel.  Vários autores,  como Oscar Wilde, Hoffman, Balzac, Nerval, Pirandello, Eça de Queiroz, Henry James, Machado de Assis, Tolstoi, Goethe, Marquês de Sade, Turgueniev, etc.  560 pgs. Cia das Letras. Novinho em folha. R$ 30

[ Conversas com o Dalai Lama. ] “Sobre felicidade, sofrimento, o propósito da vida e mais”. Entrevista com o líder espiritual tibetano.  R$ 20

[ Concerto de Fim de Inverno  ] , de Ismail Kadaré.  O mesmo autor de “Abril Despedaçado”, Cia das Letras. Estado: levemente amarelado.  R$  15.


[  QUARUP.  ] De Antônio Callado. Ed. Civilização Brasileira.  R$ 20

[ UTOPIAS PIRATAS: Mouros, hereges, renegados  ]  de Peter Lamborn Wilson, ed. Conrad.  R$ 15

[ A VOZ DO FOGO ]  romance,  by  Alan Moore.  Conrad. R$ 25

[ Janela para a Morte  ] romance,  by  Raymond Chandler. L&PM Pocket.  R$ 10

[  The Lord of the Rings , Part 1  ] de J. R.R. TOLKIEN.  “The Fellowship of the ring”. Edição importada, Collins Modern Classics. R$ 12

[  A música clássica da Índia  ]  de Alberto Marsicano.  O autor é uma das maiores autoridades em cítara do Brasil, e o livro vem com CD. Ed. Perspectiva. R$ 20

[ O inventor da Solidão ] romance, Paul Auster. Círculo do Livro, R$ 12.

[ Morte em Veneza + Tonio Kroeger ] Thomas Mann. Capa dura, Abril, 170pgs.  R$ 18


===========LIVROS DE ARTE ============================

[  Gustav Klimt   ]  (1862-1918)  texto de Giles Néret.  Edição Taschen, 96 pgs. R$ 22

[ Invenção de Mundos – Coleção Marcantônio Vilaça ] . Arte contemporânea, organização de Moacyr dos Anjos, texto de Ileana Pradilla Ceron. R$ 40

[ Gil Vicente : Desenhos ] . Artista pernambucano. R$ 15.



=============  Q U A D R I N H O S  ====================























{   Edições especiais, encadernados e graphic novels  }

{ Mangá }  

[ Nausicaa do vale do vento;  vol 1 ] de Hayao Miyazaki. Ed. Conrad, R$ 20

[ADOLF  vol. 1 ] Osamu Tezuka. Ed. Conrad, R$ 15.

[   Cinderalla    ]  de Junko Mizuno.  Ed. Conrad, R$ 15.

{  Erótico  }  


[ Giovanna Casotto ] de Giovanna Casotto. Coleção Eros, editora Conrad. Erótico explícito, capa dura. R$ 25

{ Brasileiros }

[Pelezinho Especial 50 anos de Pelé] Rasgão na capa de trás. R$ 15.

[ Front  # 8 ] antologia de quadrinhos brasileiros. No elenco :  Spacca; Guazelli;  Samuel Casal; Wander Antunes; Galvão; Maringoni; Kipper; Maxx; Caco Xavier.  R$ 10

{ Quadrinho alternativo americano }


[ Comic Book  : o novo quadrinho norte-americano  ] no elenco: Daniel Clowes, Jaime e Gilbert Hernandez, Dame Darcy, Richard Sala, Joe Sacco, Peter Bagge, Adrian Tomine, etc.  Ed Conrad, edição esgotada.   R$ 20
[ HECK! Comic art of the late 1980s ] Antologia de HQ alternativa americana . No elenco:  Kaz, Mark Beyer, Aline KominskY-Crumb, Julie Doucet, Mary Fleener, Richard Sala, Hunt Emerson, Mario Hernandez, Michael Dougan, etc...  R$ 20

[ Collected Hutch Owen ; vol 1 ] de Tom Hart. Importado: editora Top Shelf.  … R$ 12

[ World War 3 # 36] Antologia HQ política, Peter Kuper, Seth Tobocman Joe Sacco, etc. Em inglês.  ... R$ 5

[ Balas Perdidas vol. 1 ] by  David Lapham. 130 pgs, Dark Horse/Via Lettera,  R$ 12

{ Vários }

[ Sandman Prelúdios e Noturnos : 1 ao 8 ] . A saga completa em fascículos. Gaiman, Kieth, Dringenberg ; Ed. Tudo em Quadrinhos ; R$ 25

[ Tamos aí, Charlie Brown ! ] de C. Schulz, ed. Artenova, R$  12.

[ Hellblazer Origens vol. 2: Triângulos Infernais ] . John Constantine em suas primeiras histórias. Jamie Delano, John Ridgway, Rick Veitch, et al. Ed. Panini, 180 pgs, R$ 15.

 [ As Aventuras de Luther Arwright vols 1 e 2 ]  . Bryan Talbot. Uma saga completa que revolucionou os quadrinhos. Ed Via Lettera, R$ 15 pelos 2 juntos.

[ SURFISTA PRATEADO : Edição Histórica ] by  Stan Lee e John Buscema. ED MYTHOS, 242 páginas, preto e branco. R$ 15

[  Gasparzinho : o fantasminha camarada  ] ed. DEVIR, 190 págs de diversão ingênua à moda antiga.  R$ 20

[ The Spirit ] . Will Eisner. Várias HQs curtas clássicas do personagem.  L&PM.   R$ 15

[  Batman Preto & Branco vol 2  ]  antologia com vários autores (Paul Pope, Warren Ellis, Alex Ross, Bernet, Claremont, Buscema, etc.) Encadernado. R$ 10


{ Europeus  }

[  O Sétimo Suspiro do Samurai  Vol. 1  ]  by Éric Adam e Hugues Micol.  120 pgs, Editora Conrad, colorido, R$ 25. Arte interessante,  boa história.

[  Estigmas  ] .  Lorenzo Mattotti  + Piersanti . História comovente de um homem que começa a manifestar chagas iguais a de Cristo.  Mattoti é um dos grandes gênios do quadrinho europeu, com um traço refinadíssimo, próximo das artes plásticas. Ed. Conrad, 190 págs, papel couchê.  R$ 20

[  O homem ideal   ] de Ralf Konig. O sexo numa visão bem humorada, temática gay. Ed. Via Lettera/ Escuta. R$ 12

[  Gemma Bovery   ] de Posy Simmonds. Livre adaptação de “Madame Bovary”  de Flaubert para a época contemporânea.   Ed. Conrad; R$ 15

[  JEREMIAH : STRIKE  ] de Hermann, quadrinista belga, conhecido pela arte detalhista. História completa. Em inglês.  R$ 6

[ Lucky Luke  em : O Grão-Duque ]  de Morris & Goscinny.  Capa dura, edições Asa.  Do mesmo roteirista de Asterix! R$ 10

























{ Mini-séries completas, Vertigo, etc }


TERMINAL CITY : Aerial Graffitti . (Motter  / Lark) . (compl. 4 edições) R$ 10


Odisséia Cósmica (Jim Starlin/Mike Mignola)  .... (compl. 4 edições) R$ 10



SKREEMER (Peter Milligan/ Steve Dillon/ Ewins) . (compl. 6 edições) R$ 12


{ Mais quadrinhos, edições avulsas }  

PREACHER n. 66 _ importada, última edição da série. R$ 7
Sérgio Aragonés Destrói a DC ......... R$ 3
OS Trapalhões n. 8 (Ed. Bloch, 1976, Formatinho) ....... R$ 5
Heróis em Ação n. 5 (Jonah Hex, Novos Titãs. Ed. Abril, 1984) .... R$ 5
Lobo Solitário 1 (formatinho, Nova Sampa, 128 páginas).... R$ 4
Hellblazer 7 .  (pacto com o demônio) .  Delano / Ridgway    ...   R$ 3
Hellblazer 8 . (celestial e profano: epílogo) .  Delano/ Ridgway/ Rayner   ...    R$ 3
Hellblazer 14 . (A Máquina do Medo parte 1) . Delano/ Rayner / Hoffman  .  R$ 3
Os Invisíveis # 10 .... R$ 4
Sandman # 56 ..ed. Globo... R$ 4
Vertigo Inverno # 5 (Brubaker/ Lark/ Jason Lutes/ Morrison) .... R$ 2
Vertigo Inverno # 8 (Dave Gibbons, Jamie Delano).... R$ 2
CONAN : as jóias de Gahlur …….by P. CRAIG RUSSEL . R$ 3


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Our lives are Swiss

A maior prova de que a poesia é vital para o ser humano é que ela não pode ser traduzida.
Mas aqui tentei verter para o português um poema de Emily Dickinson (1830-1886).
Aí embaixo o original e a tradução :


Our lives are Swiss, ---
So still, so cool,
Till, some odd afternoon,
The Alps neglect their curtains
And we look farther on.

Italy stands on the other side,
While, like a guard between,
The solemn Alps,
The siren Alps,
Forever intervene!

..>>........................................................



Nossas vidas são suíças.
Tão quietas, tão frias,
até que em uma tarde incomum,
os Alpes abrem suas cortinas
E nós olhamos além.

A Itália permanece do outro lado.
Como um guarda entre os dois,
Os solenes alpes,
Os sirenes alpes
Para sempre se interpõem.

(tradução de Germano Rabello)

.__.___.____.____.___.____._____.___

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Joe Kubert (1926/2012)

Poucas coisas me comovem tanto como histórias em quadrinhos, e como os criadores das histórias em quadrinhos e suas vidas, notoriamente sacrificadas e seus talentos nem sempre reconhecidos. Talvez o público em geral não saiba quem é, mas no meio dos quadrinhos poucos nomes são tão reverenciados como o de Joe Kubert (1926/2012). Kubert nasceu na Polônia, de família judia, mas viveu nos EUA sua vida inteira. Ele morreu agora neste domingo Além da importância que ele teve como desenhista e co-criador de diversos personagens, manteve uma escola de quadrinhos que foi referência para várias gerações.

Entre os primeiros gibis a que tive acesso, estavam algumas edições dos anos 70, de heróis como Super-homem, Tarzan e Capitão Marvel. Eu nasci nos anos 80, mas a minha mãe guardado essas edições da EBAL para nós. Quando eu cresci e pude entender melhor o que aquelas revistas me passavam, descobri que entre os artistas haviam nomes essenciais para a HQ moderna. A narrativa impecável de Joe Kubert estava em uma dessas revistas, Tarzan n. 37, junho de 1979. Aqui vai, portanto 2 páginas brilhantes dessa HQ do Tarzan quefoi marcante para minha infância: Tarzan tem alucinações após invadir o banquete de uma tribo africana e roubar sua comida.

Tarzan. Art by Joe Kubert.
Outra coisa brilhante que Joe Kubert tem no currículo são as histórias do Sgt. Rock e do Às Inimigo, alguns dos melhores quadrinhos de guerra de todos os tempos, com roteiros inteligentes e realistas (geralmente escritos por Robert Kanigher; eram bem avançados para sua época). Com Joe Kubert desenhando, dificilmente pode sair coisa ruim. Tenho vontade ler suas obras tardias, como a graphic novel "Fax from Sarajevo" que nunca saiu no Brasil (quem sabe agora?). No mais, uma grande perda para os quadrinhos, um mestre do desenho e da narrativa. Ontem estava vendo Caetano Veloso filosofar sobre cinema, e o que ele fala sobre cinema americano também se aplica aos quadrinhos americanos: existe um domínio da narrativa, mesmo que o roteiro seja bobo, existe uma clareza de contar essa bobagem, que não existe na Europa, que é muito específico da nação americana. Mesmo considerando que Joe Kubert e vários outros eram estrangeiros ou filhos de estrangeiros, o florescimento das histórias em quadrinhos acontece lá, de maneira mais selvagem, desenfreada. E ainda mais, existe algo de muito forte, muito moderno e primitivo ao mesmo tempo, quando se pensa em Alex Toth, Jack Kirby, Harvey Kurtzman ou em Kubert (em geral, judeus americanos.)

As suas influências estão em todo lugar, em Neal Adams, em Jordi Bernet, tantos outros. Seu trabalho é continuado pelos filhos também quadrinistas Adam Kubert e Andy Kubert (eu nem gosto deles, pra ser sincero). Sua escola formou gente como Stephen Bissette, John Totleben, Tim Truman, Rick Veitch, Alex Maleev, Eric Shanower, etc e eu tenho certeza que são muitos outros etc.

In Comic-Book Profiles #1 (1998), Neal Adams had this to say about Joe Kubert:
It’s one thing to be a comic book artist, and it’s another to be a man and be a comic book artist, and Joe is that. Since I’ve been in the field, I’ve discovered that there are very few in the comic book business that you really can respect wholeheartedly. Joe is one of those.



Alguns links:
http://en.wikipedia.org/wiki/Joe_Kubert
http://www.wired.com/geekdad/2012/08/joe-kubert-honored-save-for-dc/
http://srbissette.com/?p=15464
http://www.newsfromme.com/2012/08/12/joe-kubert-r-i-p/
http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/livros/2012-08-13/morre-joe-kubert-um-dos-maiores-quadrinistas-americanos.html



quinta-feira, 7 de junho de 2012

ENIGMA _ Peter Milligan

Você poderia dizer que tudo começou no Arizona. Há 25 anos. Numa fazenda.

Uma fazenda comum no Arizona.

O tipo de lugar onde você tem relações sexuais com seus pais e termina matando alguém.

Na fazenda havia um poço.

O poço era fundo e quase seco, cheio de insetos e lagartos, mas com muito pouca água.

O poço era como um homem velho que havia perdido o desejo de se vestir toda manhã.

O poço ficava sentado o dia todo em seu pijama esperando alguma coisa acontecer....

terça-feira, 17 de abril de 2012

Camisa de Vênus _ Só o fim

Vale a pena relembrar essa. Na época eu era muito criança, achava engraçado, mas na verdade é uma canção levemente deprê, uma das mais ácidas e lúcidas deste nosso rock brasileiro anos 80. Segura.

http://youtu.be/841V5AjZOX0

quinta-feira, 8 de março de 2012

dia mulher

5) Toda essa onda de feminino, masculino está em discussão. Talvez da forma errada, mas está. Quem tem razão é Pepeu Gomes, no final das contas. O feminismo já cumpriu seu papel histórico, tem que se tornar humanismo. Para que os homens e mulheres entrem em sintonia. É encarar as questões como não sendo exclusivistas femininas, mas fazendo parte do todo. Tudo que acontece, acontece por culpa dos homens e das mulheres. Não há vilões nem mocinhos (claro, num caso específico sempre há um agressor e agredida, mas a sociedade que gera essa violência só pode ser repensada como um todo). Aquelas paradas da Marcha das Vadias, que são um belo espetáculo, a população olha e pensa que é escola de samba, não entende nada. o cara olha a mulher meio pelada e pensa "hmm essa nega quer um trato". Não chega a ser um diálogo. É um modelo importado, pouco eficiente pra nóis.




4) Agora essa ação idealizada por Karina Buhr. é. do. caralho.


Tirando a roupa pela causa, e dissociando o dia da mulher dessa coisa de coitadinha que vai receber homenagem nesse único dia.
Uma das coisas que mais me fez gostar foi a inclusão do Adriano Cintra.
Claro q eu percebo a semelhança com a marcha das Vadias, mas acho mais concentrado, mais claro enquanto essa mensagem.
E os textos são massa e essa entrevista que ela deu pra TPM também. http://revistatpm.uol.com.br//so-no-site/notas/sexo-Agil.html



#dia internacional é a cabeça do meu pau


3) Ainda dentro do ciclo das mulheres, queria lembrar a seguinte declaração de Frei Damião. "Mulher que usa mini saia vai pro inferno de cabeça pra baixo" (sério, ele falava isso). Ainda bem que das mulheres de Recife, 99% são crentes e usam saia jeans abaixo do joelho.


2) batom, batom, tira ba, fica tom, masculino, feminino

1) Sem ficar nessa de coitadinho, mas: Uma homenagem a Todas as mulheres que ficam sem jeito de contar aos pais que estão dormindo sempre na casa do namorado e não da amiga. E neste dia da mulher queria também a dedicar a todos os homens vítimas de machismo e feminismo! Que sao educados a não mostrar seus sentimentos e também sofrem. Que dão uma cantada bem intencionada mas desastrada. Todas as mulheres que ainda não tiraram a virgindade porque tem medo de entrar em motel. Todos os homens que quando tentam ser modernos e feministas, as namoradas os trocam por homens machistas. Todas as mulheres que usam sutiã apertado demais, por neurose. Todas as mulheres que nunca jogaram futebol, todas as mulheres que jogam futebol e são discriminadas por isso. Todos os homens que não gostam de futebol (eu). Todos os homens que fazem dança do ventre.

0)
Eu teria uma centena de outras observações a fazer, mas fica pra outro dia. Ah, mas vale dizer que hoje uma mulher subiu no ônibus pra vender balas, um cara puxou uns aplausos pra ela. Eu também bati palmas: achei essa ação importante dentro do contexto. E ela saiu dizendo que as mulheres precisam se unir pra "dar de pau nos homens". Hahahaha. O feminismo errado começa assim. Dê porrada no seu homem safado ou se separe dele, mas não generaliza, né. Abs,

grmn

Super Morrisey Bros

Smiths Mario tudo a vê!





dfhfdhdh



dfhfdhdh

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

PEL MEL

Tem várias bandas boas a serem descobertas da cena australiana / neozelandesa dos anos 80.
PEL MEL é uma dessas bandas, com tendências new wave/ pós punk! Sonzinho bem agradabile.

videoclipe bem vanguarda pra época
Head above water

Head above water

Blind lead the blind

Blind lead the blind
http://www.youtube.com/watch?v=c5uEXBnmNOg


Algumas músicas podem ser escutadas via Grooveshark!
Uma das mais marcantes é Ipanema Mon Amour, procurem essa.
http://grooveshark.com/search/song?q=pel+mel

WIKIPEDIA:
Pel Mel was an Australian post-punk music band. They formed in Newcastle, Australia in mid 1979 and moved to Sydney, Australia in late 1980. They toured and recorded until 1984

Albums

  • Out Of Reason (1982, GAP, GAPLP2001)
  • Persuasion (1983, GAP, GAPA2002)
  • Live 1980 (Inner City Sound, 1808CD)


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

tintin

Gostei bastante do Tintin de Steven Spielberg. Mas tem o seguinte: o pessoal tá aproveitando q é tudo digital pra fazer punhetagem com movimentos de câmera impossíveis na vida real. Vamo acabar com essa leseira, que isso praticamente cagou o filme. É tanta volta que a câmera dá, que no fim das contas contas ninguém entende porra nenhuma do que tá acontecendo e ainda sai zonzo. Espero que isso esteja corrrigido no próximo projeto do diretor, Ranxerox em Nova Iorque. (brincadeira, gente) mais legal de Tintin são as interjeições de espanto: "Meu papagaio louro!" . Tem um monte de coisa que funciona muito bem no filme, mas talvez a geração multiplex não consiga captar. E é uma interpretação mais sombria, mais realista, uma adaptação mais próxima do Tintin de verdade teria menos sombras, mais cores chapadas. Me deu vontade de ver Ranxerox nessa técnica (é brinks, viu gente) e deu a certeza de que Spielberg era o cara pra fazer a Liga Extraordinária nos cinemas (o volume I é puro Indiana Jones).