quarta-feira, 30 de maio de 2007

COPY, RIGHT? relembrando RICK ASTLEY!

Deixa eu apresentar procês mais um blog legal dentre os que estão na lista de links aí ao lado.
Esse chama-se COPY, RIGHT?.

O nome irônico tem a ver com a natureza do blog:
dedicado totalmente a covers, ou pra falar português, versões. Esse negócio de cover sempre dá uma curiosidade danada, e aparecem coisas totalmente inusitadas! Quem imaginaria o Mogwai, banda cabeça de pós-rock, gravando uma baladinha do Guns'n'Roses, a manjadíssima "Don't Cry?" (a versão ficou até legal). O lance do blog é que os mp3s ficam lá por um curto espaço de tempo. Legal que o último post traz versões de músicas bem conhecidas, o cara está fazendo tipo um "best of". Solex tocando Pavement, músicas do Sex Pistols, Kraftwerk, Cher, Echo & The Bunnymen. Inclusive tem uma música realmente do fundo do baú, a infame "Together Forever" de Rick Astley, interpretada pelas Softies (que não conheço), numa versão singelinha só com guitarra e adicionando uma segunda voz. A composição é muito besta, mas justo por isso gosto dela. Rick Astley, pra quem não lembra, foi um fenômeno das rádios no fim dos anos 80/início dos 90. As adolescentes da época deviam ter delírios eróticos com ele, saca só o topete do cara, aquela expressão de bom moço, esse terninho. As músicas são aquela coisa meio sem sal.

Cultura inútil 1: 2007 marca os 20 anos de lançamento de "Never Gonna Give You Up", primeiro single e sucesso maior do garotão, e há um disco novo aguardando lançamento. Cultura inútil 2: segundo a Wikipedia, uma brincadeirinha foi batizada"Rickrolling" por causa dele, quando uma pessoa manda um link de vídeo, dizendo ser uma coisa, quando na verdade é outra (geralmente o link leva ao clipe de Rick, "Never Gonna Give You Up"). Aliás, é muito instrutivo ver os clipes de Astley, eles são a expressão suprema da estética daquela época no que ela tinha de mais pasteurizada. Aproveite e veja "Together Forever". Olha só as dancinhas da galera e o Rick de paletó e gravata, é romântico e é dançante! E o fundo colorido em movimento! E quando ele está com aquele conjuntinho azul-bebê de óculos escuros e com a camisa dentro da calça? Vixe!

PS: mas deste post, a melhor versão, a mais interessante musicalmente é o Balanescu Quartet tocando "Pocket Calculator" do Kraftwerk.
Eu recomendo! Vai lá no Copy, Right? e confere.

Mais info: http://www.rickastley.net/news/news.html
http://rick-astley.letras.terra.com.br/

fauni gena: ambient music

......................................................................................

Esbarrei neste site chamado Fauni Gena,que é um blog de música e é também um fórum de discussão sobre o assunto. Entre os discos que ele comenta e disponibiliza, predomina minimalismo e ambient music. Brian Eno, ex-Roxy Music, produtor requisitadíssimo, é geralmente creditado como fundador desse último estilo. Pra quem não conhece, é um estilo extremamente sutil, o tipo de música que funciona como um "ambiente sonoro" quase imperceptível. Outras figuras presentes no site são Harold Budd, Steve Roach, Robert Rich. Não sou um grande fã de ambient, mas é uma música funcional e acho às vezes é legal ter esse tipo de coisa no acervo, inclusive pra usar em trilhas sonoras. Não à toa, um destes discos de Brian Eno é chamado "More music for films". Ah, e se você for buscar os posts mais antigos, eles hospedaram os arquivos num tal de Megaupload, que é horrível, nunca consegui baixar os arquivos através dele.

domingo, 27 de maio de 2007

vocalistas moribundos: Maskull e Dinosaur Jr.

...o tema hoje são músicas em que o cara quando canta parece que tá morrendo. O exemplo mais obscuro é o Maskull. Não sei se isso é bom, mas sei que é original e esquisito. É, refletindo melhor, é muito bom. A decadência está pairando sobre essa música, é uma coisa toda lúgubre e alcoolizada. A bateria e os teclados espectrais são bem anos 8O... embora o ano do disco seja 1997. O vocalista é de uma afetação que não encontra paralelo. Apresente isso aqui a algum gótico que você conheça e pergunte o que ele acha. A música é estranhamente caricatural, porém não deixa de soar sincera. "Hollywood Gipsy" é a música, Maskull a banda, informações são raras. Não parei ainda pra decifrar a letra. Parece algo sobre um cara que vira superstar e está nas capas da revistas de uma hora pra outra. Um certoTroy Maskull é o responsável por esse vocal e todas as composições do grupo. Essa é a única que tenho deles, não consegui ainda achar esse álbum no Soulseek. Se conseguir certamente vocês vão ficar sabendo. download.


Outro exemplo interessante de vocalista que parece estar nas últimas é essa musiquinha do Dinosaur Jr., "Get me". O Dinosaur é uma banda que fez história nos anos 80, com discos incensados como Bug e You're living all over me, continuou nos anos 90 com mudanças de formação. Esse ano retornaram com o trio original no disco Beyond. A música que eu vou postar aqui é de 1992, quando a banda estava já sem o baixista Lou Barlow (que ao sair criou grupos como Sebadoh e Folk Implosion). É o guitarrista J. Mascis que domina essa fase com seu vocal preguiçoso. Mais parece um moleque reclamando pra mãe que não quer comer sua papinha. Tiração de onda à parte, "Get me" é uma melodia boa e tem uns solos bonitos. download.


quinta-feira, 24 de maio de 2007

Stephen Malkmus & The Jicks & Jenny & The Ess-Dog


ex-vocalista do Pavement.
O melhor compositor.
Voz muito peculiar.
Grande letrista.
Guitar hero.
Bonitão.

...Faz dois anos que Stephen Malkmus não lança disco com sua banda The Jicks. O último foi o excelente Face the Truth, de 2005. No site oficial a notícia é que as gravações do próximo LP estão adiantadas. Mas também se afirma: pode ser que saia somente em 2008, por estratégia da Matador Records. Paciência... enquanto isso, puxe uma cadeira, pegue uma revista Caras pra ler, e veja o espetacular clipe de "Baby C'mon" no site dele. A música é muito boa e o clipe é uma animação altamente desconexa feita em stop-motion, tem umas cenas hilariantes. Se você fuçar a discografia dele no site também dá pra ver outros clipes. Ah, e tem também umas fotos recentes da banda, o Stephen tá usando um bigodinho ridículo. É eu brincando.... Caso tenha problemas pra visualizar (tem que ter o Quicktime) vai no Youtube e procura. E lá aproveita pra ver um programa bizarro em que ele é entrevistado e canta duas músicas dentro de um elevador.

Resolvi postar então um EP que não saiu no Brasil. pra baixar Jenny and the Ess-dog. A faixa-título é uma das melhores do primeiro disco solo do Stephen. Sobre um relacionamento entre duas pessoas bem diferentes e te fisga desde a 1a audição. Complementando o disco são 3 covers gravadas em fevereiro de 2001 na Alemanha: "Keep the faith" do Black Oak Arkansas, "That's what mama said" do Lobby Loyde & the Coloured Balls, "Alien boy" do WIPERS. A performance dos Jicks é instigada, dá pra sacar que eles tavam se divertindo horrores. Vale a pena ouvir. "That's what mama said" é uma jam instrumental, apenas com um refrãozinho no final, e as outras tem letras beirando o absurdo. Não levem em conta a capa medonha! O arquivo tem 21,9 MB e o disco é de 2001.

quarta-feira, 23 de maio de 2007

apresentando: JAZZ


Tem um excelente blog chamado Orgy in Rhythm. Esse blog é especializado em jazz e coisas parecidas. É disco que não acaba mais lá, coisa de doido. O disco aí do lado, por exemplo, é primoroso. Summer Dawn, de Sahib Shihab. Nem é um nome muito conhecido. O que eu posso falar é que a música nunca soa monótona nem agressiva. Ela vai se alojando na sua audição de uma maneira tão suave que você não consegue nem racionalizar sobre. Você não consegue identificar, capturar antes que ela mude sutil e completamente. Shihab é um músico americano convertido ao islamismo e que morou na Europa grande parte da sua vida. Tem outros discos dele pra baixar, é só procurar nos arquivos.




Outra coisa obrigatória que eu encontrei pra baixar lá: o QUARTETO NOVO, lendário grupo que contava com grandes músicos (Hermeto Pascoal, Airto Moreira, Heraldo do Monte e Theo de Barros). O disco é de 1967 e é considerado um marco da música brasileira, referência obrigatória de música instrumental.

Também tem uma trilha sonora assinada por David Shire, Farewell my Lovely. Música boa, arranjos que criam "climas" e tal, um tema básico que sempre se repete com improvisos aqui e ali. O David Shire fez também aquela maravilhosa música do filme A Conversação de Francis Ford Coppola (depois eu tento postar aqui).


Download:
http://rapidshare.com/files/551530/Summer_Dawn.rar
http://rapidshare.com/files/29270810/David_Shire.rar
http://rapidshare.com/files/21389641/quarteto_novo.rar

terça-feira, 22 de maio de 2007

Conoces Jeanette?


Jeanette. Nascida em Londres, criada em Los Angeles, chegou a Barcelona aos 12 anos. Em 1967, quando participava da banda Pic-Nic, sua composição "Callate Nina" se tornou hit na Espanha. A banda, no entanto, se desfez e Jeanette abandonou a música. Mas a gravadora Hispavox insistiu na sua carreira solo. Assim chegamos a "Porque te vas" (1974). que é uma das grandes gravações pop de todos os tempos. Canção simples e encantadora, com a voz angelical de Jeanette e uma produção muito precisa que inclui aquele som de chimbau de bateria, o baixo na marcação, instrumentos de sopro que intervém nos momentos certos, graças aos quais a música escapa de ser apenas mais uma baladinha adocicada pra incorporar um som mais dançante. Muita gente deve conhecer a música graças ao filme Cria Cuervos de Carlos Saura, que a projetou internacionalmente (Está na cena em que Ana Torrent dança com suas irmãs. Aliás, filme muito bom. Cria Cuervos é também o nome de pelo menos duas bandas de rock). Por que te vas é uma composição de Jose Luis Perales, que depois se tornaria um cantor de sucesso. Foi gravada também pela Pato Fu. Outra canção de Jeanette: Il Me Plait Bien Ton Frere. Versão em francês de "Palabras, promesas" um de seus sucessos. Download aqui.

Encontrei a maioria dessas informações no Cha Cha Charming, um site dedicado ao pop feminino, enquanto a música em francês foi postada num blog dedicado ao mesmo tema: http://blow-up-doll.blogspot.com/ e Porque te vas eu roubei do Gorilla vs Bear
mais info:http://www.soyjeanette.tk/

segunda-feira, 21 de maio de 2007

A legítima e verdadeira Kate Fagan!



Surpresa... acidentalmente eu descobri mais informação sobre a Kate Fagan,mencionada num post anterior. Quer dizer, eu achei o blog de onde eu tinha baixado a música dela, e olha só, o link pro mp3 continua lá. E tem ainda outro, "Waiting for the crisis" que nem é tão legal quanto a outra. Mas na real o cara desse blog apenas cita uma banda de ska da qual ela participou, Heavy Manners, no começo dos anos 80 (que teria feito um certo sucesso na cena de Chicago e chegou a ser produzida pela lenda do reggae Peter Tosh). E diz que o disco custou 99 cents. Não diz nem se era um LP, um EP ou um compacto, mas eu apostaria no último.

"I don't have any information on Kate Fagan other than that she was a member of Heavy Manners- an early 80s ska act from Chicago. I found this in the .99 cent bin at Reckless years ago...overjoyed that I actually found it after repeated listens to "I Don't Wanna Be Too Cool" taped off the radio. "I Don't Wanna Be Too Cool" is definitely the stand-out track while "Waiting For The Crisis" is a quirky nod to Devo with clunky lyrics. Listen to that Mid-Western Accent!" (texto do blog cake & polka , clica e vê lá o post original)

domingo, 20 de maio de 2007

capas geniais

Uma coisa que me empolga : capas de disco criativas.
Adoro olhar pra elas e fico curioso pra ouvir o conteúdo,
saber se o som está à altura da capa. Olha só essas...

e e e e e e

Pra ver essas imagens ampliadas, é só ir direto na fonte: uma galeria de capas bem legal no endereço http://www.317x.com/imagemenu.html
Ah, e o desenhista dessa primeira capinha (Mambo For Cats) se chamava Jim Flora e o site dele é : http://www.jimflora.com/index.html . Ele tem um estilo personalíssimo e fez muita arte para discos, desde os anos 40.

sábado, 19 de maio de 2007

GBV

Taí um disco que eu peguei emprestado e devolvi com muito pesar. O GUIDED BY VOICES (1985-2004) é uma banda americana muito interessante... o próprio nome (guiado por vozes) é genial. E o ALIEN LANES (1995) é um disco ímpar, com melodias marcantes e letras inusitadas. O GBV fez escola nos anos 90 como um dos artífices do estilo lo-fi*, um instrumental bem básico, sem exibicionismo algum, músicas curtas que às vezes até parecem inconclusas, descuidadas, com cara de fita demo. A própria capa dá uma idéia dessa despreocupação colorida. O que me chama mais atenção nesse disco é a quantidade das músicas (28!) e como elas se sucedem sem dar pausa pra ninguém respirar. Elas alternam climas e ritmos de maneira desconcertante. E dessa quantidade se extrai a qualidade. Quais serão as suas preferidas? Alien Lanes foi lançado no Brasil pela Trama, se você gostou, vá atrás. Já vi esse disco sendo vendido bem barato.
* low-fidelity, baixa fidelidade.

http://rapidshare.com/files/19216484/Alien_Lanes.rar

P.S.: Gracias ao Herbert, da comunidade GBV do orkut.

quinta-feira, 17 de maio de 2007

Só o que faltava ... Beatles para cristãos e Bach para violão.

Inacreditável, pegaram "Yesterday" dos Beatles e sapecaram uma letra cristã em cima dela. Batizaram de "Calvary", que djóia! Foi a NEW CREATION, uma banda da Suécia, que realizou tal proeza em 1969, a letra começa assim: "Calvary... Jesus hanging there for you and me". Será que o Paul McCartney autorizou essa versão? Download: NEW CREATION, "Calvary", Lp Sing out my soul, Hemmets Härold LP 348 (Sweden, 1969)

E pra completar este post, um pouco mais de cristianismo, uma versão do LOS MAYAS para um trecho da Paixão de São Mateus de J. Sebastian Bach. Num arranjo com violão, bem singelo e intimista. Entram também outros instrumentos, o que eu julgo ser um clarinete, além de violinos e violoncelos. O arranjo é bem interessante. Está no disco Músicas para ouvir amando, de 1974, onde está creditada como "Sleep in peace", mas pelo que eu vi no disco de Bach, na verdade seria "Wir setzen uns mit Tränen nieder". Nem me preocupei em ir atrás de qualquer informação sobre Los Mayas, pois sei que iriam aparecer apenas sites sobre a civilização maia. Não reparem na qualidade da gravação, é porque eu tirei de um vinil através de um método ninja. Download: Los Mayas, "Sleep in peace", 1974

P.S.: Depois eu me lembrei que no colégio onde eu estudei, tinha uns louvores religiosos, botaram outra letra em "Sound of Silence" de Simon & Garfunkel.

PANDA BEAR (person pitch) e novas do Animal Collective

O disco do PANDA BEAR (Noah Lennox) é pra quem procura um pop experimental bem feito. Pra quem tem saudade das melodias belas e acessíveis dos anos 60, dos arranjos cheios de detalhes do Beach Boys. Interessante: muita gente é influenciada por Brian Wilson, mas acho que é a primeira vez que eu ouço alguém se apropriar completamente daquele som "Pet Sounds" de 1966 de pra criar algo novo. Sim, novo mesmo, não é só uma flashback. Tem sonoridades moderníssimas. Pra você que tá em dúvida se vale a pena baixar, vou dar uma amostra grátis: uma versão editada da belíssima "Bro's". E uma do Beach Boys pra comparação: "God Only Knows". Ouça e se delicie, mergulhe na piscina animal do Panda ouvindo o disco inteiro: Person Pitch. Periga estar nas listas dos melhores de 2007... http://rapidshare.com/files/14080203/Panda_Bear.zip


EXTRA! EXTRA! o próximo disco do ANIMAL COLLECTIVE, banda do qual o Noah/Panda Bear faz parte, vai ser distribuido em cópias promocionais de divulgação semana que vem. Vai se chamar "Strawberry Jam". E o blog do Gorilla tem dois mp3 ao vivo de músicas que estarão no disco. Ouvi uma que tá bem experimental. Ah, gracias para o unapieldeastracan. Foi de lá que eu peguei o link pro disco do Panda Bear. São blogs muito bons, se ligue neles!

mais info: letras do Panda Bear
sobre Pet Sounds
sobre o Beach Boys

quarta-feira, 16 de maio de 2007

KATE? CLONE? COVER? PIXIES?

Difícil encontrar info sobre KATE FAGAN, ou pelo menos a Kate Fagan que eu estou procurando. A que gravou essa musiquinha pegajosa chamada "I don't wanna be too cool" (não lembro de onde peguei esse mp3). Tem uma página oficial de uma pessoa com o mesmo nome, mas se trata de uma cantora folk australiana, ou como ela diz, uma indepedent roots songwriter. Nenhuma referência a um eventual passado de militância na New Wave. Pensando bem, pode ser que isso esteja propositalmente escondido...Pode ser um caso de dupla personalidade, e a inconsequente jovem dos anos 80 foi sobrepujada por essa cantora e poetisa que vemos agora. De qualquer maneira, a música é muito boa pra festa... e pegajosa, cuidado!
http://www.4shared.com/file/15790306/3458e4e9/kate_fagan-dont_wanna_be_too_cool.html

Já a outra musiquinha é de uma banda conhecida por ter se apresentado aqui no Recife (graças ao Coquetel Molotov), a HELL ON WHEELS. A banda é sueca e pra mim que só conheço um disco , é a mais descarada imitação de Pixies que eu já vi. No entanto, desse disco eu destaco a bela canção-título, com uns riffs e fraseados muito bonitinhos de guitarra. O mais recente deles, "The Odd Church" (2006), foi lançado aqui no Brasil justamente pelo Coquetel Molotov. Será que eles maneiraram essa fixação pelo Pixies ? Eu não ouvi ainda...
http://www.4shared.com/file/15536225/bcb65b90/07-hell_on_wheels-oh_my_god_what_have_i_done.html

Aproveitando pra mostrar um versão que o TV ON THE RADIO fez para "Mr. Grieves". E o original tá aí para comparações, desta vez é o PIXIES mesmo tocando. Não uma banda que acha que é o Pixies. Essa gravação original (1989) é um clássico... com várias mudanças de andamento, com ecos de reggae e surf music, letra absurda non-sense. Uma música esquisitona de uma banda louca, inventiva e importante. Por outro lado a transformação do TV on the Radio (2002) é boa pra caramba, uma interpretação à capela, estilo conjunto vocal. O Trio Irakitan e MPB-4 que se cuidem.

a cover: http://www.4shared.com/file/16088241/1babf503/TV_on_the_Radio_-_Mr_Grieves.html
a original:
http://www.4shared.com/file/16088391/afc7e179/pixies_-_doolittle_-_08_-_mr_grieves.html

mais info sobre a "Fake Kate Fagan" : http://www.katefagan.com/home/welcome.html

terça-feira, 15 de maio de 2007

MEGA DRIVER & Músicas de desenhos e seriados

desenhos animados, seriados, etc. é inevitável lembrar alguns temas clássicos...

A abertura de SPECTROMAN é um clássico... um hard rock bem feito pra caramba.
Pra deixar bem claro, eu não sou do tempo do Spectroman não, eu só vi uma reprise que passou na TV.
http://www.4shared.com/file/16034006/df21ff63/spectreman.html



Outro é o tema dos SILVERHAWKS, eles eram tipo os Thundercats, só que viviam numa base espacial e eram meio ciborgues-águia (os dois desenhos eram do mesmo estúdio).
http://www.4shared.com/file/16033902/4a4a384c/Silverhawks.html

Por incrível que pareça, existe uma banda especializada em tocar música de videogame, seriados, desenhos, etc. Saudosismo em clima heavy metal.
É a MEGADRIVER, a a galera nerd vai curtir muito, olha o site oficial da banda:
http://www.megadriver.com.br/ ...dá pra baixar as músicas e tudo.
As minhas preferidas: o tema do JASPION é verdadeiramente um épico e
o de ALEX KIDD um flashback total remete às diversas etapas do videogame:
http://www.4shared.com/file/15403292/7a044ebf/MegaDriver_-_Jaspion.html
http://www.4shared.com/file/15536617/7e9cc1a3/Megadriver_-_Miracle_World__Alex_Kidd_.html









mais info:
http://temmaisgames.ugo.com.br/secoes_news_completo.php?codigo=478
http://www.geocities.com/Hollywood/Academy/6396/spectre.html
http://www2.uol.com.br/ohayo/v2.0/tokusatsu/materias/dez6_toku.shtml

the 60's Experience ...


Vamo ver... fazendo uma experiência.
Pego uns sons locos dos anos 60.
Boto uma foto ridícula do Austin Powers.
O design provavelmente vai ficar muito tosco.
Mas a coisa ainda há de melhorar.
Isso é só um teste.
Calma.

Então, e aí você lê e baixa os mp3s para ouvir.
Pode depois comentar... fique à vontade.


Os sons:

o obscuro The Famous Casanovas tocando "Garota de Ipanema". Pense naquele som de órgão fantasmagórico dos anos 60! Na verdade a gravação é de 1976, mas fala sério, isso é mais anos 60 que muitas coisas realmente gravadas nos anos 60!
http://www.4shared.com/file/16013896/e7e77e4b/08-girl_from_ipanema.html
mais info e mp3 em : http://www.bellybongo.com/casanova.html
Capitain Beefheart tocando "Diddy Wah Diddy" de Bo Didley e Willie Dixon (aliteração em D).
Essa música consta da célebre antologia NUGGETS, o volume 2.
http://www.4shared.com/file/16014361/6f99207f/27_-_captain_beefheart__his_magic_band_-_diddy_wah_diddy.html
Os Baobás tocando "Nights in White Satin" do Moody Blues. É de um disco de 1968, em que eles tocam grandes sucessos gringos da época (curiosidades: o produtor Liminha chegou a tocar nessa banda e esse disco foi lançado pela fábrica pernambucana Mocambo/Rozemblit). Mas acho que a banda paulista não acrescenta nada a essa música, prefiro o original.
http://www.4shared.com/file/16015504/f59868a1/01_-_os_baobas_-_Night_in_White_Satin.html

Pronto, vamo ver se funciona!

gfndy59u9i5-2552-05-9j089&L356

hmmmmm.
DO YOU BELIEVE in FLYING SAUCERS?

Não se restrinja NINJA

é o novo blog que chegou para abalar!

essa é a novidade que eu vou te contar,
o vírus do ebola te faz rebolar!
eu vou chupando esse limão e você desce até o chão!