domingo, 26 de setembro de 2010

SUPERAFIM : Cansei de Ser Sexy = Kelly Key

Digam o que quiserem. Eu curti o Cansei de Ser Sexy na época. E ainda gosto de muitas das músicas. Do 1o disco, claro. Porque depois o Cansei virou CSS, se internacionalizou e quis ficar mais sério e mais rockeiro, aí é que virou uma merda, uma piada.

Compreendo as pessoas não gostarem, mas cá pra nós, quando você pensa na música brasileira dos anos 2000, no gênero "pop" e "pra festa", o primeiro disco dessas guria quase não tem concorrente. Acho fodas os arranjos de "Let´s Make Love and Listen Death from Above", "Alala", "Alcohol", "Bezzi" entre outras (ah, e a versão demo de "Meeting Paris Hilton"). Ficou bem datado, cansou (!) um pouco, mas é bem feito e bem produzido. Aliás, programações by Adriano Cintra, ex- Thee Butcher´s Orchestra. Acho que refletia bem, nas letras e no som, o universo daquele submundo cultdanceraverock do caralho, ou pelo menos soava verdadeiro. O Também Sou Hype (tiração de onda que o Hermes e Renato fez) é legal. Mas é muito melhor e mais válido tirar onda de Charlie Brown Jr., Capital Inicial, e outras piadas do rock macho-burro brasileiro.

E pra fundir a cabeça dos rockeiros fãs de Queens of the stone age (eu sou anti-QOTSA, acho forçado) , posto a músicas mais adolescente, mais Kelly Key que elas já fizeram. Que aliás, é uma das poucas músicas cantadas inteiramente em português e que é uma das menos non-sense. Como se vê neste vídeo, muitas adolescentes gostosinhas se identificaram com sua mensagem.... Existem muitos vídeos de meninas dublando e/ou encenando "Superafim". Este eu achei uma produção caseira de alto nível.

"Superafim" me interessa enquanto canção. Acho bem composta. Esse tipo de letra que fala diretamente o que se quer dizer, termina sendo mais interessante do que as péssimas poesias metidas a cult da maioria das bandas da música brasileira.

DALAI: maximize a tela e assista

http://www.youtube.com/watch?v=4BztNLrfwds&feature=related